Campanha Janeiro Branco



Janeiro Branco é uma campanha que busca incentivar as pessoas a refletirem sobre a saúde mental. Tem o objetivo de colocar o tema em evidência e promover a conscientização em relação à importância da prevenção ao adoecimento emocional.


A campanha foi criada em 2014 por um grupo de psicólogos de Minas Gerais. Em seu sétimo ano, propõe um mundo no qual as pessoas tenham mais responsabilidade consigo mesmas e com as outras.


Segundo o site do projeto, existe a necessidade de um trabalho de alcance individual e coletivo. No primeiro caso, isso significa incentivar a autorreflexão sobre a vida, os sentidos e propósitos.


No coletivo, o manifesto da campanha já esclarece o objetivo: “sensibilizar as mídias, as instituições sociais, públicas e privadas, e os poderes constituídos, públicos e privados, em relação à importância de projetos estratégicos, políticas públicas, recursos financeiros, espaços sociais e iniciativas socioculturais empenhadas (os) em valorizar e em atender as demandas individuais e coletivas, direta ou indiretamente, relacionadas aos universos da Saúde Mental”.


Objetivos específicos da campanha Janeiro Branco


· Tornar o mês de janeiro um marco;

· Chamar atenção para o tema;

· Aproveitar a simbologia para o ano novo;

· Espalhar a mensagem para as instituições;

· Fomentar uma cultura da saúde mental.


Porque a campanha foi criada?


As pessoas têm adoecido em quantidade e ritmo preocupantes. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 12 milhões de brasileiros sofrem de depressão, o que equivale a 5,8% da população. O país é o segundo no ranking americano, atrás apenas dos Estados Unidos.


A ansiedade, por sua vez, afeta 20 milhões de brasileiros (9,3% da população), dado que inclui pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), fobia, estresse pós-traumático e ataques de pânico.


De acordo com o Ministério da Saúde, o suicídio é a quarta maior causa de mortes entre jovens no país. Portanto, a campanha Janeiro Branco existe para combater a falta de conhecimento sobre saúde mental e suas consequências, além de reduzir obstáculos que dificultam a discussão.